quinta-feira, 8 de agosto de 2013

VAMOS MULTAR OU VAMOS CONSCIENTIZAR ?




Ontem assisti no Centro do RJ , um fato inusitado: um rapaz jogou um papel no chão ( lixo ) .....no mesmo momento : um Guarda Municipal e dois funcionários da Comlurb se aproximaram do rapaz e o questionaram sobre o comportamento....depois, os tres fizeram perguntas e anotaram tudo em um caderno .......
Ele recebeu uma multa ou só um corretivo ????
Eu estava com um pouquinho de pressa , não pude ver tudo até o final : ele foi embora ? e depois ? os tres funcionários continuaram observando o comportamentos dos transeuntes ???? falaram com mais alguma pessoa ???
As ruas do Centro do RJ, dos outros bairros também estão sujas , com calçadas destruídas entre outras coisas...
Precisamos de uma Campanha ou um trabalho muito eficaz em relação à Educação Ambiental Populacional urgente !!!

ps: a foto é antiga foi feita por Clemence Emoingt quando fomos visitar pela primeira vez o galpão da ONG DOE SEU LIXO no Centro do Rio de Janeiro

6 comentários:

✿ chica disse...

A consciência já deveria existir. Quem sabe fazendo doer no bolso, daria certo! beijos,chica

Tati e Seus Nicola'S disse...

No meu ponto de vista, infelizmente, acredito que seja mais eficaz o peso no bolso. No ponto em que chegamos, acredito que somente fazendo "doer no bolso" é que as pessoas passarão a não mais tratar as ruas da cidade como uma grande lata de lixo.
Penso que a conscientização sirva somente para as novas gerações que estão se formando. Mas para que surta efeito, nossos pequeninos precisam de exemplos.

Bjinhos!

Mimirabolante disse...

É Chica.....acho que só assim mesmo !!!!!

Mimirabolante disse...

Com certeza Tati....já chegamos no fundo do poço !!! Mas, temos que tentar conscientizar de qualquer jeito....vamos manter a luta e chamar os " pequenos " !!!! bjcas

J.F. disse...

Monique, acredito que a multa fica gravada na cabeça da pessoa. Mas... (Sempre tem uma mas!!!) Que a multa não se transforme em simples forma de arrecadação, como já acontece com multas de trânsito. No orçamento municipal de São Paulo, por exemplo, entre as previsões das receitas, já consta um valor especificado de multas de trânsito. Chegam ao cúmulo de determinar metas de aplicação de multas aos agentes de trânsito. Assim, a multa deixa de ser um corretivo e se transforma em mero item de arrecadação. Mas, em princípio, desde que não haja desvirtuamento e com a multa se transformando em item educativo, sou favorável às multas como forma de conscientização.
Abração.

Mimirabolante disse...

Concordo com voce.....e até mais ou menos o que eu já falei sobre a cobrança ao chegarmos nas Ilhas para visitar .....a quantia , ainda que irrisória tem um propósito: preservar !!!
Há que se fazer muitas e muitas campanhas de coinscientisação com a população!!!
bjcas amigo
obrigada
volte sempre